Unimed-JP estima que mais da metade da carteira de usuários já foi contaminada



A Unimed João Pessoa estima que mais da metade da carteira de usuários da empresa já foi contaminada pelo novo coronavírus, o que resulta em cerca de 150 mil pessoas que provavelmente já tiveram contato com a Covid-19. O número foi apresentado pelo presidente do Conselho de Administração (Conad) da instituição, o médico Gualter Lisboa Ramalho, nesta segunda-feira (13).

Em entrevista ao programa Rede Verdade, da TV Arapuan, Gualter Ramalho reforçou que o número se dá por estimativa, com base na quantidade de atendimentos. Ele acrescentou que a empresa já fez mais de 8 mil atendimentos de pacientes com suspeita de Covid-19.

Conforme Gualter Ramalho, os idosos ficam mais tempo internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) da Unimed-JP. “O maior número de atendimentos estava entre 18 e 60 anos [de idade], contudo a população de pessoas atendidas começou a envelhecer. A gente conseguia dar alta mais rápido, era mais rápido o atendimento. Desses 8.500 atendimentos, dos pacientes acima de 80 anos, 53% internam. Já chegam e algumas vezes vão para a UTI”, destacou.

Gualter Ramalho acrescentou que a quantidade de pessoas contaminadas está diminuindo, graças ao percentual já alcançado, mas ressaltou que o número de pacientes que recebem alta do atendimento intensivo não tem seguido o mesmo ritmo. “75% dos pacientes hoje, acima de 65 anos, vão para hospital e internam. A torneira de entrada está se fechando, porque já transmitiu para muita gente, mas a torneira de saída não está sendo aberta”, disse.

Segundo o Governo da Paraíba, em todo o estado são 61.108 casos confirmados de Covid-19 e 1.302 óbitos. Além disso, são 22.468 pacientes recuperados do novo coronavírus desde o início da pandemia. Os números só levam em conta os casos de pessoas que foram testadas e tiveram o diagnóstico confirmado para o novo coronavírus.

Balanço – Ao Rede Verdade, Gualter Ramalho, que completa 100 dias de gestão à frente da Unimed, fez um balanço positivo do trabalho à frente da instituição nesse período. “Começamos o nosso planejamento antes da eleição. Tivemos o cuidado de ter o desafio do que vinha pela frente e montamos o planejamento, baseado nos princípios que já vínhamos defendendo”, reforçou.

Leia mais no Polêmica PB 

    Compartilhe: