TCE alerta Cartaxo sobre prazos para obras na barreira do Cabo Branco

TCE alerta Cartaxo sobre prazos para obras na barreira do Cabo Branco

No dia 1º de agosto um homem despencou da barreira do Cabo Branco, em João Pessoa. Ele passava de bicicleta e parou para admirar a paisagem, se desequilibrou e caiu. Foi preciso a intervenção do Corpo de Bombeiros para fazer o resgate. O acidente, apesar de incomum, serviu para que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) fizesse um alerta à prefeitura. É um dos três pontos do documento encaminhado ao prefeito Luciano Cartaxo (PV) e auxiliares para nortear a intervenção do poder público na falésia.

O Relatório de Acompanhamento da Gestão emitido pelo tribunal leva em consideração três pontos. O primeiro tem a ver com o prazo para a execução da obra. O segundo, diz respeito à alimentação do sistema de georreferenciamento do Tribunal de Contas e, por último, a implementação de normas para impedir que pessoas alheias à obra circulem pela área. Além de Cartaxo, foram alvos o procurador-geral do Município, Adelmar Régis; a secretária de Planejamento, Daniella Bandeira, e a secretária de Infraestrutura, Sachenka da Hora.

Em entrevista à CBN João Pessoa, Daniella Bandeira prometeu remeter todas as informações ao Tribunal de Contas. Ela explicou que será intensificado o trabalho para evitar que pessoas alheias à obra circulem pela área de risco. -A obra não está sinalizada por um motivo qualquer. Está porque há riscos de acidente-,  disse. A secretária explicou que espera concluir a drenagem até o ano que vem e trabalha, também, para que a colocação de pedras no sopé da barreira também seja iniciada.

Ela explicou que essa parte do projeto já foi licitada e falta a liberação de recursos pelo governo federal. A obra prevê ainda engordamento da faixa de areia e a instalação de gabiões no mar. O projeto de proteção da barreira está orçado em R$ 65 milhões.

Leia mais no Jornal da Paraíba

    Compartilhe: