“Quem é eleito é quem deve executar”, critica deputada do PSB sobre atuação das OS

“Quem é eleito é quem deve executar”, critica deputada do PSB sobre atuação das OS

“Quem é eleito é quem deve executar”. Foi como reagiu a deputada do G11 na Assembleia Legislativa, Pollyanna Dutra (PSB), sobre a responsabilização do Estado repassada às organizações sociais.




Ela se disse totalmente contra esse tipo de medida adotada pelo governador João Azevêdo (PSB), uma vez que, já ficou comprovado o que as OS fizeram no governo anterior, onde foram denunciadas por inúmeras irregularidades comprovadas no setores da Saúde e Educação.





“Não sou a favor desse tipo de gestão pactuada. Eu sou a favor que o Executivo por si só administre os seus serviços de educação, saúde, porque quem é eleito, é eleito para executar”, reagiu.





Já o líder da Oposição na Assembleia Legislativa, deputado Raniery Paulino (MDB), apresentou na sessão da última quarta-feira (16) um projeto de lei revogando a lei que qualificou a atuação das organizações sociais na Paraíba, que ele espera que seja aprovada na Casa.




Segundo ele, o projeto foi baseado no descumprimento do termo de ajustamento de conduta do qual o governo foi signatário e ficou vedado de executar a renovação com a OS e, mesmo assim, João Azevêdo (PSB) efetuou a renovação.





“Mesmo diante dos fatos estarrecedores de desvios de recursos públicos, do maior escândalo de corrupção da história política administrativa da Paraíba, praticada pelo governo do PSB do ex-governador Ricardo Coutinho e, em ato contínuo, o atual governo também está renovando contrato com essas organizações sociais”, explicou.



Paraibaonline

    Compartilhe: