Professor da rede municipal está entre os 50 finalistas do prêmio Educador Nota 10

Professor da rede municipal está entre os 50 finalistas do prêmio Educador Nota 10

O professor de artes, Maurício Barbosa de Lima, da Escola Municipal Antônio Santos Coelho, está entre os 50 finalistas do prêmio Educador Nota 10, que reconhece propostas inovadoras dos professores e gestores educacionais do ensino fundamental e médio das escolas públicas e privadas do País.

-Sem dúvida que estar no Top 50 é encantador. Esperamos ficar entre os 10 melhores, afinal concorremos entre 4.876 mil projetos de todo País”, comentou Maurício Barbosa, que disputa o prêmio com o projeto “A Conscientização pelo Movimento e o Teatro de Bonecos na Educação de Jovens e Adultos-. O resultado final do prêmio sairá no dia 18.

O projeto tem o objetivo de trabalhar a consciência corporal, sensibilizando os sentidos do corpo e assim conduzir a um processo criativo de exploração de movimentos, com o intuito de valorizar sua liberdade criativa, expressiva e afetiva. -Dedico esse prêmio aos alunos, pois esse projeto é coletivo. Algumas vezes tive vontade de desistir, mas fui incentivado por eles mesmos-, relatou Maurício Barbosa.

Durante as aulas, os alunos experimentaram materiais variados, como tintas, argila, papéis, pincéis, escovas, bolas, cordas e maquiagem para confeccionar bonecos de balcão ou fantoches que despertam os sentidos corporais e desafiam o corpo do aluno a se movimentar de diferentes formas.
Os alunos, em sua maioria, são adultos, que não tiveram a oportunidade de estudar na infância e adolescência, e são analfabetos funcionais que só sabem escrever o próprio nome. Com a ajuda de uma boqueira, os alunos confeccionaram os bonecos, se baseando em elementos e ocorrências de seu cotidiano. Por meio da dança de Angel Vianna e da Arte de Hélio Oiticica, o professor buscou uma linguagem que se aproximasse da realidade deles, o que ajudou na composição de espetáculo que foi encenado no Teatro Santa Roza, no Centro da Capital.

Educador Nota 10 – O prêmio foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita que, desde 2014, realiza a premiação em parceria com Abril, Globo e Fundação Roberto Marinho. O objetivo do prêmio é reconhecer e valorizar professores da Educação Infantil ao Ensino Médio, e também coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas de todo o País. Tem o apoio da Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef, e o patrocínio da Fundação Lemann e Somos Educação. Desde 2018, o Prêmio Educador Nota 10 é associado ao Global Teacher Prize, prêmio global de Educação.

A seleção do prêmio é realizada por um grupo de acadêmicos independentes composto por cinco especialistas em educação. Os jurados têm autonomia para indicar e substituir, se for o caso. Este ano participou da seleção um grupo de professores internacionais da Varkey Foundation.

O vencedor receberá um vale-presente de 15 mil reais e todas as despesas pagas para de uma semana de imersão e participar da premiação na cidade de São Paulo, com todas as despesas pagas. A escola do professor vencedor também ganha uma verba para a celebração.

Leia mais no Paraíba Rádio Blog 

    Compartilhe: