Procuradoria quer que Temer, Padilha e Moreira Franco sejam investigados juntos

Procuradoria quer que Temer, Padilha e Moreira Franco sejam investigados juntos

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge quer que o ex-presidente Michel Temer  e os ex-ministros Moreira Franco  e Eliseu Padilha sejam investigados de forma conjunta em inquérito sobre suposto recebimento de propina da empreiteira Odebrecht. 

Ela enviou manifestação ao Supremo Tribunal Federal  (STF) nesta quinta-feira (10). Em outubro passado, o relator da Operação Lava Jato  na Côrte, ministro Edson Fachin, determinou a suspensão do inquérito até o fim do mandato presidencial de Temer.

Entretanto, Fachin determinou que parte das apurações que envolvem Padilha (ex-Casa Civil) e Moreira Franco (ex-Minas e Energia) fossem encaminhadas à Justiça Eleitoral de São Paulo. Dodge, na contramão, entende que as acusações têm conexão.

Com base nisso, a procuradoria pretende que os três investigados sejam julgados conjuntamente em uma única instância. Como Supremo em recesso, a decisão sobre qual tribunal vai cuidar do caso ainda deve demorar para ser tomada pelos ministros.

Reunião No Jaburu
Em delação premiada, seis ex-executivos da Odebrecht revelaram pagamento de R$ 10 milhões para o “caixa dois” da campanha de paulo Skaf (MDB) ao governo de São Paulo em 2014. O repasse foi acertado com Michel Temer no Palácio do Jaburu.

Leia mais no Camisa Dez

    Compartilhe: