Presidente do PSB só aceita renúncia de João e Vené se eles oficializarem

Presidente do PSB só aceita renúncia de João e Vené se eles oficializarem

Tenho a impressão, meu caro Paiakan, que o senhor Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB, tem pendores para o humor. Por nada, não, mas em entrevistas concedidas à Imprensa, nas últimas horas, o Carlos advertiu o governador João Azevedo e o senador Veneziano Vital do Rego de que eles precisam formalizar a renúncia se não querem mesmo fazer parte da comissão provisória.

Provisória, como se sabe, presidida pelo seu parceiro Ricardo Coutinho. Ora, quer dizer que tirar o nome é preciso formalizar, mas para nomear um provisório ele não precisa nem consultar o indicado? Pois foi o que ocorreu. Como se sabe, logo após o anúncio da comissão, João, Veneziano, Walkíria Alencar e Edvaldo Rosas manifestaram, em nota pública, o desinteresse em participar.

Vale, diante disso, registrar o que ele disse: -Caso alguém não queira formar parte da comissão precisa formalizar a sua renúncia à direção nacional, já que foram nomeados para integrar o colegiado. Quando e se o fizerem o partido definirá as providências a serem tomadas-. Se não for uma graça, é um surto de autoritarismo. Com ameaça velada.

Leia mais no blog de Helder Moura

    Compartilhe: