Prefeito de Soledade é acusado de receber propina de R$ 3 mil de empresário

Prefeito de Soledade é acusado de receber propina de R$ 3 mil de empresário

Depois de passar mais de vinte dias internado em Campina Grande lutando contra a Covid-19, agora o prefeito de Soledade, Geraldo Moura, está na mira do Ministério Público (MP). Ele foi denunciado ao Tribunal de Justiça da Paraíba por ter recebido suposta propina de um empresário que mantinha contrato com a Prefeitura na área da saúde.

As investigações foram feitas pela Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e Improbidade Administrativa (Ccrimp), com o apoio do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco).



De acordo com a denúncia, os fatos teriam ocorrido nos anos de 2018 e 2019, mas só chegaram ao conhecimento dos promotores em maio do ano passado, através de uma representação feita por um empresário que havia celebrado contrato com o município para prestação de serviços de manutenção corretiva e preventiva de equipamentos médicos e odontológicos.




Pelo contrato, segundo o MP, a Prefeitura deveria remunerar mensalmente a empresa contratada, mas os pagamentos não estavam sendo realizados em dia. O município teria atrasado por até três meses e a quitação dos valores em atraso passou a ser condicionada pelo gestor ao recebimento mensal de propina no valor de R$ 3 mil.




De acordo com o MP, a Prefeitura pagava à empresa pela prestação do serviço contratado e em seguida, a empresa transferia parte desse valor à conta pessoal do empresário, que por sua vez, sacava os R$ 3 mil e entregava, em espécie, ao prefeito Geraldo Ramos.




Na denúncia o MP pediu ainda ao TJPB a condenação do prefeito à perda do cargo, função pública ou mandato eletivo e o ressarcimento de R$ 21 mil aos cofres públicos, corrigidos monetariamente.


Fonte: Polêmica Paraíba

    Compartilhe: