Prefeito afastado de São João do Cariri, PB, renuncia ao cargo por depressão

Prefeito afastado de São João do Cariri, PB, renuncia ao cargo por depressão

O prefeito de São João do Cariri, Cosme Gonçalves (DEM), de 62 anos, que estava afastado do cargo desde o dia 28 de fevereiro deste ano para tratamento de saúde, renunciou ao cargo. A carta de renúncia ao mandato foi entregue no dia 1º de outubro ao presidente da Câmara de São João do Cariri, mas só foi divulgado nesta quarta-feira (9).

Cosme Gonçalves sofre de Alzheimer, de acordo com o Ministério Público da Paraíba. A doença foi o principal motivo das sucessivas intervenções do MP para que o prefeito fosse licenciado do cargo. Com a renúncia, o vice-prefeito, Hélder Trajano (MDB), que já havia assumido interinamente o município desde o afastamento aprovado em fevereiro de 2019, passa a comandar permanentemente o executivo municipal.

No texto da carta-renúncia apresentada à câmara, Cosme Gonçalves não menciona o Alzheimer, mas afirma sofrer de depressão. O quadro clínico teve início com a morte da mãe e logo depois pela perda de outros familiares próximos. Ainda de acordo com o documento, a depressão teria sido o motivo para o licenciamento do prefeito. A renúncia se dá para que Cosme Gonçalves priorize o seu tratamento clínico.

“Mesmo sabendo das responsabilidades outorgadas pela população de São João do Cariri, não há nada que seja mais importante do que a saúde própria, e, por essa razão, faz-se mister que o peticionante a tenha por prioridade”, explica na carta. O documento é assinado pelo próprio Cosme Gonçalves e também pelo presidente da câmara de vereadores, Alberto Gaudêncio de Queiros, atestando recebimento.

Intervenção do Ministério Público

Pelo menos desde julho de 2018, o Ministério Público da Paraíba apura as faculdades mentais do então prefeito de São João do Cariri. O procedimento foi aberto depois de uma representação protocolada por uma moradora da cidade. Segundo a representação, o prefeito estaria com Alzheimer, sem condições mentais de gerir o município, e que administração estaria sendo mediada pela esposa e filhos.

O prefeito chegou a ser ouvido na Promotoria Cumulativa de São João do Cariri, no dia 12 de julho deste ano. Na ocasião, Cosme Gonçalves se atrapalhou ao relatar o número de filhos que tinha, além de demonstrar vários sinais de esquecimento, mas garantiu que não estava doente, apenas abalado com a morte da mãe, que havia acontecido há pouco mais de dois meses.

Leia mais no G1

    Compartilhe: