Polícia Civil investiga desabamento de prédio de cinco andares em João Pessoa

Polícia Civil investiga desabamento de prédio de cinco andares em João Pessoa

A Polícia Civil da Paraíba anunciou nesta sexta-feira (12) que vai abrir um inquérito para investigar o desabamento do prédio de cinco andares em construção no bairro da Torre, em João Pessoa. O objetivo do procedimento é apurar as causas do colapso da estrutura e a responsabilidade da queda. A investigação foi iniciada na quinta-feira (11), após o prédio ter desabado na noite de quarta-feira (10).

O delegado Alberto do Egito, titular da Delegacia Seccional da Região Norte de João Pessoa, esteve na sede do Conselho Regional de Engenharia da Paraíba (Crea/PB), para tratar do caso. O delegado se reuniu com membros do Conselho e coletou informações e documentos que irão subsidiar as investigações.

-Iremos determinar que seja instaurado um inquérito policial para apurar as circunstâncias do acidente, bem como os responsáveis. Ainda é prematuro fazer qualquer avaliação do ocorrido-, explicou Alberto do Egito.

O local do acidente também será submetido a perícias para auxiliar nas investigações. O trabalho de apuração do caso ficará sob a responsabilidade da 3ª Delegacia Distrital de João Pessoa. De acordo com o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB), Antônio Carlos de Aragão, após o inquérito ser instaurado pela Polícia Civil, a entidade vai indicar profissionais especializados para que sejam feitas as perícias e análises em busca das causas do desabamento.

Ainda de acordo com o Antônio Carlos de Aragão, o Crea não pode produzir o laudo técnico porque é justamente o órgão que vai julgar administrativa e disciplinarmente o desabamento. -Acredito que paralelamente ao processo administrativo, um inquérito civil vai acabar gerando um processo na esfera cível. Como não houve mortos ou feridos, não existe processo criminal-, comentou o presidente do Crea da Paraíba.

O coordenador da Defesa Civil de João Pessoa, Noé Estrela, explicou que na quinta-feira os responsáveis pela construção que desabou foram até a coordenadoria e entregaram toda a documentação necessária para prosseguir com a investigação.

-Foram entregues os contratos com as fornecedoras de material, o projeto, os documentos do responsáveis pela obra, os proprietários se mostraram disponíveis a colaborar-, comentou Noé.

Após conclusão do laudo técnico, caberá ao Crea-PB julgar o resultado das perícias e decidir quais as punições administrativas e disciplinares possíveis ao caso. 

-Podemos aplicar a pena que vai desde uma advertência, chegando até uma multa ou na perda do registro por parte do engenheiro responsável-, explicou Antônio Carlos de Aragão. Não existe prazo para conclusão do procedimento.

Conforme o Crea-PB, após requisição por parte da Polícia Civil, a estrutura que ruiu vai ser levada para uma área específica onde os técnicos responsáveis pela perícia vão examinar o material usado. A Defesa Civil informou também que o solo do local também vai ser analisado.


Leia mais no G1

    Compartilhe: