Oposição abre as portas para abrigar “rebeldes” da base aliada de João

Oposição abre as portas para abrigar “rebeldes” da base aliada de João

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, Raniery Paulino (MDB), abriu as portas do bloco de oposição para abrigar pelo menos oito membros da bancada governista. O grupo, que integra o G11, tem se posicionado frontalmente contra matérias do Executivo. Além de vetos, os parlamentares abandonaram sessão na Casa, nesta semana, destinada à votação da Fundação PB Saúde, considerada essencial pelo bloco governista.

A lista dos -rebeldes- inclui Felipe Leitão (DEM), Taciano Diniz (Avante), Nabor Wanderley (Republicanos), Dr. Érico (Cidadania), Genival Matias (Avante), Tião Gomes (Avante) e Caio Roberto (PR). Todos integram a base governista, mas se alinham com a oposição com muita frequência.

O resultado da votação, que terminou com a aprovação da matéria com o quórum mínimo de 19 votos, mostrou que a capacidade do governador João Azevêdo (Cidadania) de articular a própria base é pequena. O gestor conseguiu os votos de apenas 16 dos 24 deputados governistas. O texto foi -salvo- com os votos de deputados do PP, partido comandado no Estado pelo deputado federal Aguinaldo Ribeiro.

O projeto foi aprovado por que teve apoio dos três oposicionistas ligados ao PP. A lista inclui Cláudio Régis, Jane Panta e Galego Souza. O grupo, vale ressaltar, gerou desconforto para o bloco comandado por Raniery Paulino. Ele prometeu procurar os parlamentares, também, para saber se eles permanecem no bloco de oposição e se o voto dado na Fundação PB Saúde na quarta-feira (12) foi um ponto fora da curva.

O período de Carnaval será de muito trabalho para governo e oposição reposicionarem as suas peças no tabuleiro. A partir de março a articulação promete ser intensa, principalmente no que diz respeito ao processo de impeachment protocolado contra o governador.

Leia mais no Jornal da Paraíba

    Compartilhe: