Operação Calvário pode levar a processo de cassação do governador João Azevedo

Operação Calvário pode levar a processo de cassação do governador João Azevedo

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba, a deputada Camila Toscano (PSDB) defendeu o afastamento de secretários estaduais envolvidos na Operação Calvário, que investiga o desvio de dinheiro público repassado à Cruz Vermelha e ao Instituto de Psicologia Clínica, Educacional e Profissional (IPCEP), organizações sociais que administram hospitais da Paraíba.

Segundo a parlamentar, caso pode levar a um processo de cassação do governador João Azevedo (PSB), uma vez que em deleção ao Ministério Público, o ex-assessor de Livânia Farias entregou o esquema, admitindo, inclusive, ter pago fornecedores de campanha com dinheiro fruto da corrupção, informação já confirmada pelo próprios fornecedores, também em depoimento ao Ministério Público.

Camila Toscano criticou ainda as Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) apresentadas pela bancada de situação na Assembleia Legislativa (CPIs do Feminicídio, Homofobia, Obras Inacabadas e Indústria dos Pardais), que segundo ela, foram criadas apenas para não permitir a instalação da CPI da Cruz Vermelha. “Não há nenhum tipo de movimentação nenhuma dessas CPIs e nem interesse dos deputados para instalarem essas comissões”, disse. “Se for necessário ingressar na Justiça para que essas comissões se tornem inexistentes, nós assim, o faremos”, completou.

Leia mais no Paraíba Rádio Blog

    Compartilhe: