OMS vai retomar estudos com hidroxicloroquina após avaliação de segurança

OMS vai retomar estudos com hidroxicloroquina após avaliação de segurança

A OMS (Organização Mundial da Saúde) anunciou nesta quarta (3) que vai retomar os estudos com hidroxicloroquina para o tratamento de Covid-19. A entidade havia suspendido as pesquisas com o medicamento para reavaliar sua segurança depois da publicação em 22 de maio de um estudo na revista médica inglesa Lancet com dados de 96 mil pacientes que indicava que as duas drogas, hidroxicloroquina e cloroquina, estavam relacionadas a maior mortalidade.

Ao anunciar a retomada dos testes, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que o quadro executivo dos ensaios Solidariedade, coordenados pela entidade, decidiu continuar a pesquisa com a hidroxicloroquina com base nas informações sobre mortalidade existentes.

"O comitê de segurança e monitoramento de dados dos ensaios Solidariedade revisou os dados. Com base nos dados sobre mortalidade disponíveis, os membros do comitê decidiram que não há motivo para modificar o protocolo do ensaio", disse Tedros.

Os governos da França, da Bélgica e da Itália deixaram de usar a hidroxicloroquina no tratamento de pacientes de Covid-19 depois que a OMS anunciou a suspensão de seus testes.

No Brasil, o uso das duas drogas é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, e em 20 de maio o Ministério da Saúde alterou o protocolo para ampliar seu uso também por pacientes com sintomas leves de Covid-19. Até então, a permissão era para pacientes graves e críticos e com monitoramento em hospitais.

Leia mais no Diário de Pernambuco

    Compartilhe: