Em tom de revolta, Pedro Cunha Lima chama Ricardo de “ladrão”

Em tom de revolta, Pedro Cunha Lima chama Ricardo de “ladrão”

O deputado federal Pedro Cunha Lima, do PSDB da Paraíba, não se conteve com a decisão do Superior Tribunal de Justiça, hoje, mantendo a liberdade do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e sujeitando-o apenas a medidas cautelares e chamou em rede social o ex-gestor de “ladrão”. Filho do ex-governador Cássio Cunha Lima, que foi aliado de Ricardo na campanha eleitoral de 2010, posteriormente rompendo com ele, o deputado tucano comentou, a propósito da decisão do STJ, que “o crime compensa”.





Pedro Cunha Lima lamentou que o Brasil seja “um país indecente, onde só gente pobre vai para a cadeia”. Ele insinuou que há provas apuradas em investigações quanto ao envolvimento do ex-governador socialista na Operação Calvário, do Gaeco e Ministério Público Federal, sobre desvio de recursos públicos da Saúde e da Educação na Paraíba, em conexão com organizações sociais que foram contratadas por RC para administrar hospitais da rede oficial. Na sessão de hoje do Superior Tribunal de Justiça, a ministra relatora Laurita Vaz deu o tom da decisão que assegurou a liberdade a Ricardo, contrariando a expectativa de opositores seus que apostavam na decretação, novamente, da sua prisão.





Coutinho, que governou a Paraíba por dois mandatos, o último deles concluído em 31 de dezembro de 2017, foi preso no final do ano passado quando desembarcou em Natal, Rio Grande do Norte, procedente de Portugal, última escala de um périplo que incluiu, ainda, a Turquia. Ficou apenas dois dias preso, sendo liberado graças a uma liminar do ministro plantonista Napoleão Nunes. O Ministério Público recorreu da decisão e o caso foi parar no STJ que agendou para hoje a decisão. Diversas outras vezes manifestaram-se em redes sociais contra a Justiça e reclamando de “impunidade” no Brasil.


Os Guedes
 

    Compartilhe: