Criança é encontrada desnutrida, acorrentada e com sinais de espancamento na Paraíba

Criança é encontrada desnutrida, acorrentada e com sinais de espancamento na Paraíba

Uma criança foi encontrada em estado de desnutrição, acorrentada, com sinais de espancamento e de queimaduras pelo corpo na zona rural do município de Boqueirão, Cariri do Estado, após uma denúncia feita pelo Conselho Tutelar da cidade à Polícia Civil.O menino, de apenas sete anos de idade, deu entrada no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande nessa quarta-feira (10).




Conforme o delegado responsável pelo caso, Iasley Almeida, a criança teria sido espancada com fios elétricos e cordas e queimada com velas pela própria mãe, que mantinha a vítima em cárcere privado e a submetia, além da violência física e psicológica, em condições precárias.– Esse fato chegou na delegacia de Boqueirão, após a tia da criança denunciar o fato ao Conselho Tutelar. O Conselho Tutelar e uma guarnição da Polícia Militar estiveram na residência da criança e constataram que ela estava com diversas agressões pelo corpo e em um estado total de desnutrição. A criança foi levada para o Hospital de Boqueirão, mas pela gravidade das lesões e o estado de desnutrição foi encaminhada para o Hospital de Trauma de Campina Grande. A Polícia Civil iniciou uma investigação para apurar não só os maus tratos, mas a tentativa de homicídio qualificado pela tortura. A mãe da criança, a senhora Cida, a agredia constantemente a amarrando pelos pés, a torturando psicologicamente, omitindo a alimentação adequada, além de praticar atos de lesão corporal queimando a criança com velas e a agredindo com fios o seu corpo e testículos – explanou.




O delegado Iasley Almeida irá começar a ouvir as pessoas envolvidas no caso nesta quinta-feira, 11, incluindo a mãe do menino, que é a principal suspeita do crime, Maria Aparecida.Em um boletim divulgado hoje pelo Hospital de Trauma de Campina Grande, o estado de saúde da criança é considerado grave.




Ela continua internada na ala pediátrica do Hospital e não tem previsão de alta, já que apresenta um grave déficit nutricional [desnutrição], anemia, além das lesões provocadas pelos espancamentos constantes.Ainda conforme informações, o menino já havia sido afastado do convívio com a mãe devido a denúncias de agressões.


Ele é órfão do pai e passou um tempo morando com uma das avós. Porém, há cerca um mês, voltou a morar com a mãe.



*Informações da Rádio Correio FM

    Compartilhe: