ARQUIVOS SECRETOS: Ney Suassuna desejava ser suplente de Ricardo

ARQUIVOS SECRETOS: Ney Suassuna desejava ser suplente de Ricardo

Nesta semana o portal Polêmica Paraíba apresenta aos seus leitores uma nova reportagem da série ‘Arquivos Secretos’ em que são trazidas informações presentes nas gravações de conversas mantidas entre o operador da Cruz Vermelha Daniel Gomes com importantes nomes da política paraibana. Dentre as conversas gravadas por Daniel Gomes há uma série de conversas mantidas com Rodrigo Suassuna, filho do ex-senador Ney Suassuna. Nas suas conversas Daniel e Rodrigo discutiram as possibilidades que eles viam para a oposição na Paraíba disputarem as eleições contra o grupo do ex-governador Ricardo Coutinho(PSB) e sobre as propostas que teriam sido recebidas por Ney para as eleições de 2018.





Durante o diálogo Daniel e Rodrigo debatem sobre as possibilidades da oposição na disputa que seria travada contra João Azevedo e a que passo estariam os diálogos entre as lideranças do grupo para a composição da chapa. Daniel demonstra a crença de que o nome de Ney seria uma boa opção para ocupar uma posição como vice ou suplente na chapa. Rodrigo reage revelando que o pai desejava ter se lançado enquanto suplente de Ricardo Coutinho numa disputa pelo Senado Federal, “O projeto todo era ele ser o suplente do governador”.






Os dois passaram a analisarem as várias composições que vinham se apresentando na disputa com as três candidaturas ao governo do estado postas. Pela vertente da chapa governista os dois buscam analisar quem seria a melhor opção diante de uma opinião dos dois de que Ricardo Coutinho não teria conseguido transferir votos para os seus candidatos até aquele momento. “Mas, o governador nunca transferiu voto nenhum”, afirma Rodrigo sobre o retrospecto de candidaturas anteriores que haviam sido apoiadas por Ricardo Coutinho para cargos executivos.





Rodrigo ainda revelou a crença de que o ex-senador Cássio Cunha Lima(PSDB) fecharia o seu apoio ao nome do senador José Maranhão na disputa pelo governo estadual e que uma chapa com Cássio e Ney como senadores tinha chegado a ser articulada. “Os caras queriam botar na chapa do Maranhão. Botar o Manoel Júnior de vice, Cássio e Ney pro senado mas, não sei se o pai quer não”, revelou.





Em seguida Rodrigo ainda revela que o nome do seu pai teria chegado a ser analisado para ser lançado como vice do presidente da República Jair Bolsonaro nas eleições de 2018, ” Nêgo ventilou, já falou mais de uma vez dele ser o vice do Bolsonaro”. Mas Rodrigo revela um maior interesse na composição de uma chapa estadual ao lado de Cássio e José Maranhão, mas revela que não haveria uma grande confiança em José Maranhão, “O negócio é que Maranhão não é confiável, né? Cássio é! Maranhão não é não!”. Ouça abaixo o diálogo entre Daniel e Rodrigo:



Fonte: Polêmica Paraíba

    Compartilhe: