Genival abre espaço para Romero revolucionar formato do São João

Genival abre espaço para Romero revolucionar formato do São João

Durante toda esta sexta-feira (23/12) um dos áudios que mais circularam no whatsapp foi uma cobrança do cantor Genival Lacerda para que a prefeitura de Campina Grande pagasse o cachê referente à sua participação no Maior São João do Mundo este ano.

Foi constrangedor, pois a conta caiu nos ombros do prefeito Romero Rodrigues, que nada tinha a ver com o imbróglio.

Genival deveria ter recebido a grana (algo em torno de “70 mil reais”) diretamente da empresa Aliança de Recife, responsável pela captação de patrocínios para o Maior São João do Mundo

Os forrozeiros Abdias do Acordeon e Poeta Francinaldo pegaram carona no apelo do “rei da munganga” ou “senador do rojão” e também gravaram áudios fazendo cobrança semelhante.

É possível que no caso de Genival Lacerda, cujo áudio é severo, uma série de problemas referentes à documentação, teria feito com que o cantor não recebesse o dinheiro antes, muito embora ela tenha "alegado" não ter condições de arcar com o débito.

Bom: de certa maneira constrangido, sem adentrar em particularidades, o prefeito foi diplomático.A assessoria divulgou uma nota explicando a situação e lamentando o ocorrido.

Reafirmando profundo respeito pelo artista, Romero deixou claro que questões de ordem burocrática involuntárias e a necessidade de se adotar providências no estrito limite da lei, terminaram por impor uma situação desgastante na tramitação e quitação do débito.

De acordo com o prefeito, originalmente, o pagamento do cachê a Genival Lacerda e outros artistas seria feito pela empresa Aliança, de Recife, responsável pela captação de patrocínios para o Maior São João do Mundo. Como a Aliança alegou não ter condições de quitar o pagamento, a Prefeitura tentou encontrar uma forma legal para resolver o problema, já que o contrato não foi firmado com o poder público municipal, havendo, portanto sérios riscos em relação à prestação de contas. 

“E, por mais carinho e respeito que eu tenha a Genival, só autorizo pagamentos dentro da total legalidade processual e respeitando os trâmites básicos”, destacou Romero.

Por orientação do prefeito, a Prefeitura de Campina Grande fez uma consulta formal ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) sobre a situação inusitada, havendo também pedido de parecer, por parte da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, à Procuradoria Geral do Município sobre o impasse.

Em diversas oportunidades, o prefeito explicou ao artista que eram apenas esses obstáculos que precisariam ser superados para que o débito fosse regularizado e quitado.

Só nesta quarta-feira, 21, houve a emissão do parecer da PGM favorável ao pagamento do cachê por parte da Prefeitura, que passa a assumir o débito inicialmente de responsabilidade da Aliança. O parecer poderá ser referência também para liquidar outras situações similares
.PAGAMENTOSegundo a Secretaria de Finanças, houve determinação do prefeito para que, tão logo se cumpra a tramitação de empenho, nesta sexta-feira, o pagamento seja efetuado, de forma ágil a acobertada pela legalidade. O secretário Joab Pacheco acredita que isso ocorra ainda na tarde de hoje. 
 LIÇÃOPara Romero Rodrigues, esse tipo de situação criada em relação ao cachê de Genival Lacerda é uma das muitas questões que serão enfrentadas pela Comissão Executiva do Maior São João do Mundo em 2017, no sentido de que o evento seja gerido de forma mais profissional, sem deixar brechas para esse tipo de transtorno, que termina por desgastar artistas e a própria Prefeitura, embora o evento tenha alcançado de forma geral um nível de qualidade e exposição sem precedentes nos últimos quatro anos.

Renato Diniz de Araujo

    Compartilhe: