Fim de governo: Luiz Torres sai do casulo com faca nos dentes e metralhadora na mão

Fim de governo: Luiz Torres sai do casulo com faca nos dentes e metralhadora na mão

Nos últimos dias algo muito emblemático chamou atenção na mídia paraibana.

O secretário de comunicação do governo do estado saiu do casulo de vez e de forma muita agressiva.


O jornalista Luís Torres, que se firmou como a grande revelação da comunicação na área política do estado nos últimos anos, e que vem curtindo uns anos de altíssimos privilégios palacianos, teve de começar a sair definitivamente da sua zona de conforto. O índio começa a sair de trás do seu cômodo balcão de negociação da Secom PB.


De uma hora para outra, Torres começa a pautar e ser o centro das atenções naquela parte da mídia e/ou jornalistas que tem estado recebendo uma atenção especial do Governo da Paraíba, por meio da secretaria de comunicação.


Os interesses são muitos e é assim que o jogo é jogado. Aliás, para a Paraíba que imaginou que os girassóis iriam praticar uma política de comunicação diferente, ledo engano.


A política de comunicação do governo mostrou que Ricardo e Luís Torres são apenas mais do mesmo.


Mas o que chama mais atenção mesmo é o sinal claro da agressão das entrevistas de Luís aos seus parsas.


Afiando a língua novamente, abrindo o verbo e atirando pra todo lado, Torres já demonstra que prepara sua volta para o mercado, para fazer jornalismo de oposição e sinaliza, automaticamente, que está chegando ao fim a participação de Ricardo Coutinho no cenário político com a poderosa caneta de gastar dinheiro público, pelo menos por enquanto.


Todos na Granja já sabem que a partir de Abril Lígia Feliciano será a governadora da Paraíba - de coração pra coração - e deve promover uma grande reforma administrativa para montar o seu próprio governo.


Opinião - Jornalista MILTON FIGUEIREDO

    Compartilhe: