Deputado e entidade cobram retratação e Estela nega crítica a policiais

Deputado e entidade cobram retratação e Estela nega crítica a policiais

A repercussão negativa do pronunciamento da deputada estadual Estela Bezerra (PSB) descontentou a parlamentar. Depois de cobranças do deputado Cabo Sérgio Rafael e de nota da Caixa Beneficente dos Oficiais e Praças da Polícia Militar e do Bombeiro Militar da Paraíba, ela divulgou nota alegando distorção das suas declarações. Durante sessão na qual se discutia o projeto que disciplina as progressões da Polícia Civil, nesta terça-feira (5), ela disse que a população teme a polícia. Lembrou que quando era criança via as pessoas querendo integrar a corporação quando crescessem e que isso não ocorre mais.


Hoje (5 de dezembro) pela manhã, por ocasião do debate em torno do PL 1664 de 2017 de autoria do governo do Estado que regulamenta a promoção da Policia Civil, do qual participei intensamente buscando criar uma convergência de interesses que resultou na aprovação da matéria com emendas, fui surpreendida com ruído gerado por uma fragmentação de um dos meus argumentos, onde afirmava ser de responsabilidade de todos nós, fortalecermos a imagem da polícia, considerando que em comuidades de vulnerabilidade social, nem sempre essa presença gerava sentimento de proteção.

Na mesma manhã, falei reiteradas vezes do trabalho exemplar que a polícia vem realizando, sendo uma das poucas no país a reduzir o número de homicídios.


Entendo que todas as  instituições, nesse momento de crise da credibilidade, precisam fortalecer sua imagem. Falava que poderíamos e deveríamos fortalecer a imagem positiva da polícia.


Confio no bom senso  de quem preza pela informação e pela verdade. Sou entusiata do trabalho da segurança pública em nosso Estado e nutro grande respeito por quem coloca sua vida para preservar nossa segurança. Tenho na minha experiencia de cidadã, gestora e legisladora, trabalhado incessantemente para o fortalecimento das políticas públicas  e nem por isso deixo de enxergar o que temos de fazer para avançar.


Dentro de nossos desafios está o enfrentamento ao genocídio da juventude negra, assim como evolução das políticas de cidadania que são colaborativas da segurança pública e do papel das polícias.


Quero registar ainda meu acompanhamento constante, desde à época em que fui gestora da Secretaria de Planejamento, ainda na Prefeitura Municipal de João Pessoa, para a implantação das UPS, Unidades de Polícia Pacificadora.


Acredito no papel da polícia dentro da sua dinâmica investigativa, preventiva e repressiva. Sei do esforço que temos feito enquanto projeto político de fortalecer a credibilidade das instituições públicas.


Por fim, quero dizer que tenho o sentimento de dever cumprido, por ter contribuído na aprovação da PL 1664, alterando uma condição importante para todas as categorias que integram o quadro da Polícia Civil.


Veja nota divulgada pela Caixa Beneficiente:


NOTA


A Caixa Beneficente dos Oficiais e Praças da Polícia Militar e do Bombeiro Militar da Paraíba vem a público exigir um pedido de desculpas convincente da deputada estadual Estelizabel Bezerra, que nesta terça-feira foi extremamente infeliz ao usar a tribuna da Assembleia Legislativa para dizer que a população “se sente amedrontada com a presença e postura da polícia”, a partir de um pensamento exclusivo dela, que nem de longe representa o dos paraibanos.


Vale lembrar que a polícia longe faz falta ao cidadão de bem e perto incomoda tão somente os bandidos, então fica a dúvida de qual população a nobre deputada estava se referindo quando resolveu causar esse constrangimento público à categoria.


A parlamentar, talvez almejando a possibilidade de ocupar espaços midiáticos com declarações vexatórias contra os trabalhadores da segurança pública, esqueceu do discurso que ela mesma já usou um dia na tribuna, quando foi do seu interesse defender este lado da sociedade, onde mostrou a pesquisa nacional do Ministério da Justiça que apontou, em 2013, a polícia paraibana como a mais bem avaliada do país, com índice de 65,6% de satisfação aos cidadãos, o mais alto do Brasil.


A entidade aconselha que a deputada ande mais pelas comunidades, não só em tempos de campanhas eleitorais, mas todos os dias como a polícia faz, atitude que pode fazê-la não errar outra vez desta forma. A polícia da Paraíba (con)vive perto do povo, tentando minimizar a violência gerada pela omissão de alguns políticos, então se não quer usar o mandato para ajudar nisso, não atrapalhe!


Caixa Beneficente dos Oficiais e Praças da Polícia Militar e do Bombeiro Militar da Paraíba


Leia mais no Jornal da Paraíba

    Compartilhe: