À Folha, Lucélio diz que conciliará palanques nacionais em torno de candidatura

À Folha, Lucélio diz que conciliará palanques nacionais em torno de candidatura

Enquanto Ciro Gomes (PDT) desfere impropérios contra Jair Bolsonaro e o chama de “câncer a ser extirpado”, seu partido firmou aliança e abriu o palanque para os apoiadores do presidenciável do PSL no maior estado em que governa: o Amazonas. O governador e candidato à reeleição Amazonino Mendes (PDT) terá o PSL de Bolsonaro no seu arco de alianças.

A situação se replica em outros estados, onde os correligionários de Bolsonaro não terão candidato próprio a governador e subirão em palanques de aliados de Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (MDB).

Na Paraíba, o apoio do PSL a Lucélio Cartaxo (PV) deve resultar num palanque triplo, que será dividido entre Marina Silva, Alckmin e Bolsonaro, informa reportagem da Folha.

Cartaxo, que apoia Marina para o Planalto, terá como companheiro de chapa o tucano Cássio Cunha Lima (PSDB), que tentará a reeleição para o Senado. O PV decidiu em convenção não ter candidato próprio a presidente, mas liberou seus filiados a apoiar qualquer um dos presidenciáveis, exceto Bolsonaro.

À Folha Cartaxo diz que irá tentar conciliar os diferentes palanques nacionais em torno de sua candidatura: “Cada partido apoiará seu candidato em nível nacional. Isso não será um problema”, diz.

Clique AQUI e confira a reportagem completa

Leia mais no Paraíba Rádio Blog

    Compartilhe: